Proteja-se contra a gripe!

Pensando em garantir cuidado e proteção completa para você e sua família, a vacina quadrivalente contra a gripe já está disponível na a+ Medicina Diagnóstica com valor especial.


Valor especial para vacinação: R$ 65,00*

*Enquanto durarem os estoques, podendo ser reajustado sem aviso prévio.


Onde você pode se vacinar?


Unidade Getúlio Vargas - Avenida Presidente Getúlio Vargas, 2219
• Atendimento de segunda a sexta de 7h às 18h aos sábados das 7h às 16h.
• Não é necessário agendar.

Unidade Matriz - Rua Dr. Roberto Barrozo, 1360
• Atendimento de segunda a sexta de 6h às 18h, aos sábados das 6h30 às 18h e aos domingos das 7h às 12h
• Não é necessário agendar.

a+ até você 
Vacine-se no conforto e segurança da sua casa ou onde preferir, sem pagar nada a mais por isso!
Para agendar a aplicação da vacina em casa, entre em contato pelo telefone ou WhatsApp: (41) 4020-8000.


Entenda a diferença entre a vacina trivalente (oferecida na rede pública) e a quadrivalente (oferecida na rede privada):

A trivalente protege contra três cepas diferentes:

  • Influenza A/Sydney/5/2021 (H1N1)pdm09 (cepa diferente do ano de 2022)
  • Influenza A/Darwin/9/2021 (H3N2)
  • Influenza B/Austria/1359417/2021 – linhagem B/Victoria

Enquanto isso, a vacina quadrivalente contém todos os vírus presentes na trivalente, com acréscimo:

  • Influenza B/Phuket/3073/2013 (linhagem B/Yamagata).


Confira algumas dúvidas frequentes sobre a vacina da gripe:

1) O que é a gripe?

É uma infecção respiratória causada pelo vírus influenza. Acomete o trato respiratório e produz sintomas de intensidade variável, como febre, mal-estar, coriza, obstrução nasal, dores musculares e tosse seca. Como consequência da gripe, podem ocorrer complicações graves, entre elas a pneumonia, principalmente em idosos, crianças menores de dois anos e pessoas com alguma doença de base (diabetes, doenças pulmonares crônicas e imunodeficiências). Além disso, pode ocasionar descompensação de doenças cardiovasculares, pulmonares e endócrinas preexistentes.

2) Como a gripe é transmitida?

A gripe se dissemina por meio de gotículas das secreções respiratórias de pessoas infectadas, que são lançadas no ar por meio de tosses ou espirros, depositando-se no nariz, boca ou vias respiratórias do indivíduo receptor. Também é transmitida pelas mãos contaminadas com o vírus.

3) A vacina contra gripe pode causar a doença?

Não. A vacina é elaborada com fragmentos ou partículas dos 3 ou 4 tipos de vírus influenza mais circulantes no ano. Por serem componentes inativados, não é possível que o vírus se multiplique no organismo causando a doença. É importante saber que, mesmo que a vacina não consiga impedir 100% das infecções, ela atenua a intensidade dos sintomas e pode evitar quadros graves, complicações e hospitalizações decorrente das infecções causadas pelos vírus influenza contidos na vacina. A vacinação contra influenza não protege contra outros vírus respiratórios como o resfriado comum e a COVID19.

4) Quem deve se vacinar contra a gripe?

Qualquer pessoa acima de 6 meses de idade pode ser vacinada, mas as pessoas com alto risco de complicações têm indicação reforçada:

•          Crianças entre 6 meses e 5 anos;

•          Mulheres grávidas, especialmente as que vão dar à luz no período de inverno;

•          Pessoas com mais de 60 anos de idade;

•          Pessoas com doenças crônicas (diabetes, cardiopatias, doenças pulmonares incluindo asma, doenças que comprometam o sistema imunológico, infecção pelo HIV, hepatopatias, nefropatias etc.);

•          Pessoas que vivem em casas de repouso de qualquer natureza;

•          Profissionais da saúde.

5) É preciso tomar a vacina da gripe todos os anos?

O vírus da gripe sofre mutações frequentes e com grande facilidade. Dessa forma, a vacina deve ser tomada todos os anos, pois os componentes virais são modificados de acordo com os vírus que circularam naquele ano. A época ideal de se vacinar é durante o outono (abril-maio), para que os níveis de anticorpos estejam adequados quando chegar o inverno.

6) Existe alguma contra indicação para tomar a vacina?

A vacina não deve ser aplicada em crianças menores de seis meses de vida. Pacientes com febre não devem tomar a vacina. Pessoas que tiveram ou estão com doença de Guillan-Barré, também chamada de polirradiculoneurite ascendente devem consultar o seu médico antes de tomar a vacina. Pessoas com antecedentes de reação alérgica grave a ovo de galinha podem receber o imunizante, desde que sob observação médica.

7) Estou com sintomas respiratórios, posso me vacinar?

Sim, se os sintomas respiratórios forem leves e se você estiver há pelo menos 48 horas SEM FEBRE.

8) Estou com febre, posso me vacinar?

Recomenda-se tomar a vacina após 48 horas sem febre.

9) A vacina atual contém o subtipo H1N1?
Sim, o subtipo viral H1N1 continua a fazer parte da composição das vacinas trivalentes e quadrivalentes em 2023.

10) A vacina atual contém o subtipo H3N2?

Sim, o vírus influenza H3N2 faz parte da composição das vacinas trivalentes e tetravalente em 2023.

11) O que mudou da vacina de 2022 para a vacina atual?

Em geral, a vacina de gripe é modificada todos os anos. Para este ano as cepas contidas nas vacinas tetravalente estão descritas a seguir, sendo que apenas uma delas sofreu atualização em relação ao ano anterior:

•          Influenza A/Sydney/5/2021 (H1N1)pdm09 (cepa diferente do ano de 2022)

•          Influenza A/Darwin/9/2021 (H3N2)

•          Influenza B/Austria/1359417/2021 – linhagem Victoria

•          Influenza B/Phuket/3073/2013 – linhagem Yamagata

12) A vacina tetravalente pode ser aplicada em mulheres grávidas e crianças?

Sim, as indicações das vacinas tetravalente continuam exatamente iguais às trivalentes, ou seja, podem (e devem!) ser administradas em gestantes e crianças a partir de 6 meses de idade.

13) Eu tomei a vacina trivalente, posso me vacinar com a vacina tetravalente para ampliar a proteção contra a gripe?

Não há indicação formal para isso, mas se você tem alguma condição de base que indique a aplicação da vacina, a vacina tetravalente poderá ser aplicada, respeitando-se o intervalo de 4 semanas entre as doses.


*Devido aos cookies e armazenamento do cachê os valores podem sofrer atualizações e não serem atualizados no seu navegador, limpe o cachê para visualizar as informações atualizadas. 


05/04/23

05 de abril de 2023

Compartilhar:

Últimas Notícias

    Ver todas as notícias